Sua dieta é saudável? Veja os 6 alimentos que os nutricionistas evitam

REFRIGERANTE

Considerada um alimento ultra processado, a bebida passa longe do cardápio elaborado por nutricionistas que priorizam ingredientes com origem natural. “Refrigerante não é alimento, e é muito consumido na dieta atual”, avaliou a nutricionista Meryl Pritchard ao site “Byrdie”. “Há cerca de 40 gramas de açúcar em uma única lata. Qualquer coisa com mais de 8 gramas de açúcar é demais para mim!”

Elissa Goodman, nutricionista americana, também concorda, dizendo que o refrigerante contribui para a obesidade e diabetes. “Basicamente, os adoçantes artificiais enganam seu corpo a acreditar que você acabou de ingerir açúcar”, disse. “Isso tem efeitos dramáticos em sua cintura, bem como em sua sensibilidade à insulina. Os adoçantes artificiais têm sido associados à infertilidade e ao câncer também”.

XAROPE DE MILHO

A nutricionista Kelly Leveque recomenda a seus pacientes que evitem o ingrediente encontrado normalmente em alimentos de pouco valor nutricional. Segundo ela, a frutose do xarope pode provocar uma inflamação no fígado. “Ele também se transforma em gordura mais rápido do que qualquer outro carboidrato, e está ligado à síndrome metabólica e a resistência à insulina”, alertou.

ÓLEO INDUSTRIAL

Óleos industriais de sementes como soja, cártamo, milho e algodão são quimicamente extraídos e altamente processados. Além disso, geralmente, precisam ser desodorizados para poderem ser digeridos. “Eles oxidam rapidamente, o que cria grande quantidade de radicais livres”, diz Leveque. Em vez de óleos de sementes industriais, aposte em óleos ricos em gorduras omega-3 e monoinsaturadas, como do coco, da azeitona, da macadâmia e do abacate.

Muito usados ​​para fritar alimentos com grandes quantidades de gordura trans, os óleos industriais são o pior tipo que você pode consumir. “Eles podem causar doença cardíaca entre muitos outros problemas de saúde”, alertou Pritchard.

CARNE PROCESSADA

“Carnes processadas geralmente vêm de animais que são mantidos em espaços confinados e que foram expostos a uma série de hormônios e antibióticos”, diz Goodman. “Eles também estão cheios de nitrato de sódio, que, quimicamente, dá cor, sabor e ajuda a preservar. Porém, ao ser exposto exposto aos nitratos, segundo Goodman,  o corpo os converte em produtos químicos cancerígenos. Carnes processadas incluem salame, linguiça, presunto e bacon.

PIPOCA DE MICROONDAS

Sacos de pipoca de microondas podem conter produtos químicos que fazem mal à saúde, segundo Goodman. Uma vez aquecido, esses produtos químicos podem contaminar a pipoca, prejudicando os sistemas endócrino, de desenvolvimento e reprodução. Os pesquisadores também já viram conexões dessas substâncias com o desenvolvimento de câncer, aumento do colesterol, diminuição da função imunológica, doenças da tireoide e infertilidade.

ALIMENTOS 100% SEM GORDURA

“A indústria de alimentos começou a substituir as gorduras animais com óleos vegetais insaturados, o que levou a um aumento do consumo de gorduras trans”, explicou Goodman. “A fim de compensar, os fabricantes adicionam elevadas concentrações de açúcar. Estes açúcares altamente refinados aumentam o risco de ganho de peso, diabetes, doenças cardíacas e câncer. “